Um Shopping Pet Friendly tem um poder de atração e de fidelização de público muito maior. Esse é um conceito que vem avançando no Brasil e no mundo, representando assim um nicho a ser explorado.

Por sua vez, clientes com perfil pet pedem cuidados extras, afinal, eles estarão sempre acompanhados de seus companheiros peludos. Assim sendo, avance na leitura deste artigo para saber que medidas tomar para atrair e encantar as pessoas que amam seus bichinhos!

O que é um estabelecimento Pet Friendly

Pet Friendly é o termo usado para designar estabelecimentos comerciais que aceitam a presença de animais em suas dependências. Restaurantes, casas de shows, bares e até hotéis são alguns deles.

Durante muitos anos, a presença de animais domésticos foi sistematicamente recusada nesses recintos. Felizmente, hoje já há abertura — e estrutura — suficiente para aceitar os bichos, inclusive em Shoppings Centers.

As vantagens de ser Pet Friendly

De tempos em tempos, as empresas “acordam” para determinados segmentos de mercados por muito tempo ignorados. Veja, por exemplo, a recente expansão da moda plus size e da cultura nerd. Há alguns anos, estar acima do peso ou ser nerd significava estar excluído de uma vida de consumo normal.

Hoje, um fenômeno mercadológico parecido acontece com as pessoas que têm animais de estimação. As marcas passaram a entender que pets e seus donos não têm uma relação pessoa/objeto, mas, sim, familiar. Por isso, ao atrair essas pessoas e seus bichinhos, todo um público com alto potencial de fidelização entra para a carteira de clientes.

Principais passos para implantação no seu negócio

Por mais que os pets sejam companheiros e dóceis no ambiente doméstico, nunca se sabe o que pode acontecer quando eles estão fora de casa. Por isso, um Shopping Pet Friendly deve garantir que será capaz de receber esse público canino e felino em suas instalações. Nesse sentido, vale seguir um breve passo a passo para adaptar o ambiente:

  • sinalizar áreas de circulação permitidas e as restritas a animais (fraldários, por exemplo);
  • treinar colaboradores para abordar clientes com pets;
  • implementar protocolos em casos de incidentes como xixi em locais indevidos, latidos ou comportamento antissocial, em especial dos cães;
  • distribuir materiais impressos contendo orientações para clientes com animais;
  • incluir pontos equipados com colchões, sacos e luvas para recolher fezes, além de potes com água.

Cuidados ao implantar o projeto

Além das medidas de segurança e da divulgação de regras de comportamento, há também a questão da limpeza e higiene. Na praça de alimentação, por exemplo, restaurantes e bares deverão se ajustar às normas da Vigilância Sanitária para ambientes com animais e pessoas. Essas normas variam de um município para outro, por isso vale consultar o respectivo site da Prefeitura para saber quais são elas em detalhes.

Por último, é fundamental investir em uma estratégia de atração e de fidelização. Você pode, por exemplo, criar eventos como feiras de produtos para animais domésticos ou mesmo festas temáticas pet free com apelo adulto e/ou infantil.

Tendo como ponto de partida as dicas que você aprendeu aqui, seu Shopping Pet Friendly terá sempre um alto volume de negócios e um público superfiel. Afinal, cães e gatos são os nossos melhores amigos!

Receba artigos como este sobre gestão de shoppings em seu e-mail. Assine nossa newsletter gratuita!

Escreva um comentário