Tendência de empreendimento imobiliário que vem crescendo desde a década de 90, os centros empresariais surgem e se consolidam junto ao modelo de Shoppings Centers. Na verdade, trata-se de uma espécie de versão de shopping voltada para negócios, na qual saem as lojas varejistas e entram escritórios e sedes de empresas.

Não demorou muito para que ambos os segmentos percebessem as vantagens mútuas em posicionar-se um ao lado do outro. Afinal, enquanto os shoppings se aproveitam do público cativo formado pelos profissionais, os centros empresariais contam com facilidades e toda uma infraestrutura de apoio.

Sendo assim, atrair esse tipo de parceria é fundamental para manter as taxas de ocupação de suas lojas e o equilíbrio das receitas. Entenda como fazer isso, avançando na leitura deste artigo!

Centros Empresariais combinam com Shopping Centers?

Sim, centros empresariais e shopping centers combinam, desde que existam condições atrativas para que as empresas possam se estabelecer. Entre eles, destacam-se alguns aspectos, que serão abordados a seguir. Veja!

Valor dos aluguéis

País onde tradicionalmente os preços dos imóveis são altos, no Brasil o valor de venda ou dos aluguéis é decisivo para a atração e consolidação de empresas. Nessa questão, vale calcular a rentabilidade do aluguel comercial que consiste no retorno que a empresa tem dentro de um ano pelo valor pago.

De acordo com o índice FipeZap, essa rentabilidade, até agosto de 2019, chegou a 5,33%. Isso representa um aumento de 0,71% ponto percentual, comparando com o mesmo período do ano passado. Isso vale também para shoppings, desde a cotação do terreno até a finalização da construção.

Localização

O valor de um aluguel depende de outros fatores que influenciam na sua composição. A localização é um dos principais, podendo ser um fator de atração ou repulsão. Um local isolado, sem infraestrutura de transporte ou em locais com pouca segurança, será menos atraente. Por sua vez, regiões com IDH mais alto, com malha viária adequada e bem atendida por transportes públicos terá maior poder para atrair empresas.

Adequação

Dependendo da localização e dos fatores já destacados, pode ser que a região atraia empresas de um determinado nicho ou setor da economia. Startups e fintechs, por exemplo, tendem a se concentrar em regiões mais centrais ou em bairros de alta renda. Tudo vai depender das condições preexistentes no local e de como o ecossistema empresarial vai se desenvolver ao longo do tempo.

Quais são as vantagens ao optar por essa dobradinha?

Quando shoppings juntam forças com centros empresariais, há ganhos mútuos em função das vantagens que um acaba ganhando com a presença do outro. Nesse sentido, podemos destacar cinco benefícios incontestáveis.

Segurança

Infelizmente, ter uma empresa localizada em ruas comuns pode representar um risco maior a assaltos e outros tipos de crime. Por isso, anexar-se a um Shopping Center é uma garantia de segurança para empresas, em especial as que movimentam valores diariamente.

A verdade é que roubos, sejam individuais ou em quadrilhas, só acontecem quando existe a facilidade. Uma empresa localizada dentro de um shopping, nesse sentido, apresenta menos oportunidades para criminosos, considerando todo o esquema de segurança associado. Vigilantes, câmeras e centrais de monitoramento são comuns em shoppings, enquanto que em logradouros expostos o controle é bem menos efetivo.

Comodidade

Shoppings contam com amplos espaços para estacionar e até para receber veículos de carga. Isso representa uma vantagem para colaboradores que costumam ir de carro ou de carona para o trabalho. Uma vaga em estacionamento garantida é um “imã” poderoso, servindo ainda como fator até para atração de talentos.

Além da comodidade, há outra questão a se considerar. Um estacionamento com vagas sempre disponíveis significa que donos de veículos podem ficar despreocupados em relação a multas. Outro ponto positivo é que pessoas que têm carro apresentam um potencial para consumo maior. Por isso, quanto mais poder de atração nesse aspecto, melhor para ambas as partes.

Conveniência

Para empresas, o custo com imóveis já é elevado o bastante, por isso, quanto mais economia com espaço, melhor. Sendo assim, a parceria com shoppings se revela ainda mais vantajosa porque eles agregam suas respectivas praças de alimentação.

Assim, é possível diminuir ou mesmo eliminar a demanda por dependências como refeitórios ou cozinhas. Para os colaboradores, há a vantagem adicional de ter um cardápio mais variado e, para os empregadores, a conveniência de ter ao lado um local adequado sem os custos de manutenção inerentes.

Localização Estratégica

Shoppings e centros empresariais contíguos acabam por estabelecer uma relação de ganhos recíprocos. Os primeiros se beneficiam pela presença de um público fiel, especialmente em dias úteis, quando o movimento é reduzido.

Assim sendo, a gestão do shopping pode ter nesses visitantes frequentes um fator de atração para lojistas. Se comparar com um shopping que não tenha essa mesma expectativa, isso representa um tremendo diferencial perante a concorrência.

Conforto

Climatização, limpeza e a própria segurança são fatores que fazem das instalações de shoppings lugares adequados para o estabelecimento de centros empresariais. Para as PJs neles instaladas, isso significa poupar custos em mão de obra com infraestrutura, que acaba sendo terceirizada.

Outro fator que merece destaque é que empresas sediadas em locais com mais infraestrutura tendem a atrair e reter talentos com mais facilidade. Claro que isso não é uma garantia, mas, certamente, quem não conta com essas condições terá muito mais dificuldade na hora de recrutar bons profissionais. Afinal, conforto não faz mal para ninguém.

Qual o panorama do setor?

De acordo com a ABRASCE, a Associação Brasileira de Shoppings Centers, já há, para 2020, 19 shoppings centers por inaugurar. Esses estabelecimentos, uma vez ativos, disponibilizarão uma Área Bruta Locável (ABL) de 423.415 m². As inaugurações estão previstas para cidades nos estados de São Paulo, Goiás, Bahis, Pernambuco, Paraíba, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Paraná.

Portanto, há ainda muito espaço para crescimento em um setor que faturou 192,8 bilhões em 2019, registrando 502 milhões de visitantes mensais.

Você conheceu, neste artigo, as vantagens que a parceria entre shoppings e centros empresariais apresenta quando feita estrategicamente. Avalie esses fatores e, se possível, não deixe de atrair para perto do seu shopping as empresas mais relevantes do mercado!

Você pode ter acesso a outros artigos tão úteis quanto este. Assine nossa newsletter e não perca as novidades sobre o rico segmento dos shoppings centers!

Escreva um comentário