Com o avanço cada vez maior das compras online, é inegável que as exigências do público em relação aos Shopping Centers mudaram bastante. Nesse contexto, torna-se ainda mais importante que o estabelecimento invista na satisfação dos clientes e em diferenciais para, assim, saber evitar o que as pessoas não gostam em Shopping.

Com base nesse cuidado, é possível tomar decisões estratégicas em alinhamento às experiências dos clientes e, então, garantir o bem-estar, o conforto e a fidelidade do seu público-alvo.

Mas quais são as características que devem ficar de fora de um Shopping Center antenado e moderno? Descubra ao que você deve ficar atento para não desagradar o seu público!

1. Dificuldade de circulação

De pouco adianta o Shopping Center contar com opções incríveis e atrair um alto número de clientes se todas essas pessoas não puderem circular com conforto e facilidade pelo estabelecimento.

Corredores pequenos e não projetados adequadamente, escadas mal espalhadas pelo Shopping e a necessidade de dar voltas e mais voltas em busca de um determinado lugar ou loja, por exemplo, são alguns dos principais problemas de circulação que podem afetar o estabelecimento.

Esse é um grande exemplo de o que as pessoas não gostam em Shopping, afinal, a circulação difícil torna o passeio incômodo e menos dinâmico, fazendo com que o público passe menos tempo no estabelecimento e até retorne para visitas com menos frequência.

Além disso, o fluxo complicado também atrapalha o consumidor na busca pelas lojas, podendo levá-lo a desistir de uma possível compra. Nesse sentido, mapas de fácil compreensão e funcionários preparados para orientar os transeuntes também facilitam a circulação dentro do Shopping.

2. Grandes filas para pagar pelo estacionamento

Uma família passou uma tarde agradável no Shopping, com direito a lanche na praça de alimentação, sessão de cinema, brincadeiras para as crianças e algumas comprinhas. E então, na hora de ir embora… é necessário enfrentar uma fila enorme para pagar o estacionamento.

Como dá para imaginar, não é um final nada agradável, pois os seus consumidores vão sair do Shopping com uma impressão negativa. Por isso, investir em estratégias e ferramentas tecnológicas para otimizar esse momento é uma das melhores decisões para eliminar o que as pessoas não gostam em Shopping.

Terminais de autoatendimento, para pagamento no cartão e em dinheiro, são práticos e facilitam o processo — mas certifique-se de que as máquinas serão disponibilizadas em número suficiente, para realmente diminuírem as filas. Outra opção interessante é permitir o pagamento por meio do aplicativo do Shopping.

3. Pouca praticidade em serviços básicos

Hoje, o Shopping Center é um verdadeiro centro de convivências, procurado por muitas pessoas mais interessadas em passar momentos agradáveis com a família e com os amigos do que em efetivamente fazer compras.

Por isso, é importante que haja praticidade em relação a serviços básicos, como banheiros, bebedouros e caixas eletrônicos. Não é interessante que os consumidores tenham que perder muito tempo tentando encontrar essas facilidades, ou que elas sejam de má qualidade.

Enquanto isso, na praça de alimentação, deve haver espaço hábil para que o público possa acomodar-se rapidamente e com conforto. A quantidade de lugares e mesas disponibilizados deve fazer sentido até mesmo dentro dos horários de pico do Shopping Center.

Já as áreas de convivência do Shopping, como mesas à frente de cafés e lanchonetes fora da praça de alimentação ou bancos e poltronas disponibilizados pelo estabelecimento, devem ser capazes de proporcionar momentos de relaxamento e descanso para os consumidores.

4. Sensação de insegurança

Se é complicado sentir-se totalmente seguro nas ruas, é fundamental que o seu público não tenha medo ao circular dentro do estabelecimento fechado do Shopping.

Além de contar com uma equipe bem treinada de seguranças, câmeras de vigilância na área de compras e no estacionamento são fundamentais. Além disso, é importante que pessoas que provoquem bagunças ou conflitos dentro do estabelecimento sejam orientadas a alterarem o seu comportamento ou, em casos extremos, a se retirarem do Shopping.

Agora que você compreende melhor o que as pessoas não gostam em Shopping, poderá garantir um ambiente mais agradável e confortável para todos. Quer mais dicas para aprimorar a gestão? Confira também nosso post sobre como melhorar o relacionamento com os lojistas!

Escreva um comentário